9 de dezembro de 2010

Certos blogs, que apóiam o governo, fazem afirmações que não condizem com a verdade. Com frequência, costumam sustentar a completa independência da política externa brasileira em relação aos Estados Unidos. Isto não é absolutamente verdade. Estes são alguns casos em que as versões são apresentadas no lugar dos fatos:

Em primeiro lugar, o Brasil não saldou a dívida com o FMI. Pagou apenas, de forma antecipada, a parte relativa aos juros, atitude com a qual se pode concordar porque evitou aquelas folclóricas “missões” que aqui chegavam, verdadeiras expedições punitivas que vasculhavam todo o Governo, davam palpites e impunham medidas recessivas. No entanto, se quisesse mesmo ter uma postura independente, teria feito uma auditoria na dívida externa, como propõem várias associações no País.

Em segundo lugar, o que é que o Exército Brasileiro está fazendo no Haiti? Porque é que não se fala nisso? Matando “afro-descendentes” nas favelas de Porto Príncipe, com tecnologia do Mossad adquirida no massacre aos palestinos em Gaza e na Cisjordânia, a serviço dos Estados Unidos? Ou fazendo exercícios militares para atacar os bandidos no Complexo do Alemão?

E porque é que também não se fala no novo acordo militar com os “gringos”, relação que o Brasil não tinha desde o Governo Geisel? Foi feito apenas para vender aviões da Embraer ou poderá levar à instalação de uma base americana, sob o pretexto de – como na Colômbia – combater o tráfico de drogas? Será que o Congresso vai aprovar este acerto? E a população, como veria uma feitoria com bandeira estrangeira em nosso território?

Quanto à ALCA, o que saiu de cena foi apenas a sigla. Vários observadores mostram que as relações econômicas bilaterais e multilaterais dos Estados Unidos com a América Latina não se modificaram e somente diminuíram em razão da crise americana.

Para ficarmos no jargão do futebol, melhor seria dizer que – em muitas situações – o Governo Lula apenas jogou para a platéia.

 A imprensa golpista é sórdida mas não podemos cair na contrafação do informe chapa branca.

                                                                                                                    Sérvulo Siqueira